sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Hoje a cidade era silêncio vazio.
Eu era a cidade, que era eu.

Nenhum comentário: